Pular para o conteúdo principal

Palavra de Jackson - Imperatriz, 157 anos

Palavra de Jackson

Imperatriz, 157 anos

Voltei a Imperatriz no decorrer desta semana, para participar, a convite do prefeito Sebastião Madeira, das festividades alusivas aos 157 anos de emancipação do município. O convite foi acrescido da informação de que eu receberia a Medalha Frei Manoel Procópio, mais alta comenda concedida pela cidade àqueles que deram alguma contribuição relevante ao seu desenvolvimento.

A distinção, prova da generosidade que o povo da região tocantina (e muito especialmente de Imperatriz) tem dispensado a minha pessoa, não me surpreendeu, mas como sempre me comoveu e fez aumentar em mim as responsabilidades para com aquela gente corajosa e altaneira.

A visita à cidade foi, também, a oportunidade de conversar com pessoas dos mais variados níveis, que me procuraram durante os poucos dias que ali passei, quando pude constatar o sentimento de perda existente na população quanto ao seqüestro dos recursos que haviam sido conveniados entre o governo do Estado e a administração municipal, o que, no caso de Imperatriz, representaram R$ 56,4 milhões.

A população sabe que aqueles recursos seriam de grande valia para a melhoria das condições de vida de todos que moram naquela grande cidade e que se transformariam em um hospital de urgência e emergência, na urbanização e revitalização da Avenida Beira-Rio, na construção do Mercado do Peixe, na construção de casas populares, na pavimentação e drenagem de vias na zona urbana e nos distritos.

Outra constatação que pude fazer, nos exíguos dias de minha permanência, foi a do crescimento da auto-estima do povo imperatrizense, o que tão bem se refletiu nas comemorações do aniversário da cidade, presididas pelo prefeito Madeira. O conjunto de pessoas homenageadas pela Prefeitura compunha-se de pioneiros, de servidores municipais com longa carreira a serviço da cidade e de personalidades com serviços prestados a Imperatriz em setores os mais diversos.

Aqueles homens e mulheres que receberam a honraria concedida pela Prefeitura formavam um mosaico que expressava diferentes procedências, classes sociais, faixas etárias, credos religiosos, histórias de vida, mas que se encontravam na dedicação e no amor à cidade. Pessoas que se realizam na contribuição que deram e dão a sua comunidade.

São atitudes como estas que forjam uma grande cidade. E fazem, também, que as comemorações de aniversário de Imperatriz vão além de uma efeméride e se transformem na reafirmação da vontade de crescer e de se desenvolver econômica, cultural e socialmente.

Parabéns, Imperatriz. Parabéns, povo imperatrizense. Parabéns, prefeito Madeira.

Jackson Lago
Ex-governador do Estado do Maranhão


Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas deste blog

MIL DIAS DO GOVERNO FLÁVIO DINO

O Governo Flávio Dino completou mil dias de efetivo exercício nesta semana. Quem está imerso no enfrentamento dos grandes problemas do Maranhão sabe do significado deste número. O semióforo dos mil dias oportuniza fecunda reflexão sobre o que tem sido feito pelo Governo do Maranhão em conjuntura adversa e drástica do Brasil.

Quando assumiu o governo, Flávio Dino decidiu imprimir ritmo de campanha na ação do Poder Executivo acostumado a formas tradicionais de agir ou paralisado pelos tecnicalismos vazios. Podemos resumir isso em uma frase: o governador que trabalha mais de 12 horas por dia e atravessa madrugadas no encalço de suas metas e dos responsáveis por elas. Nunca teci elogios sem fundamento. Não se pode perder tempo e este espírito se apoderou dos que se imbuíram do exemplo e procuraram imitá-lo no limite de suas capacidades individuais e condições disponíveis.

Não foi um passeio chegar aos mil dias com o conjunto de obras e serviços entregues pelo Governo. A brutal escasse…

O DESAFIO DO ENSINO DE INGLÊS NA REDE PÚBLICA

Fazendo as contas completei 10 anos como articulista de jornais, escrevendo artigos de opinião. Destaco o Jornal Pequeno como espaço privilegiado para compartilhar minhas reflexões sobre temas de interesse e questões contemporâneas que merecem ser debatidas. Os artigos acumulados já resultaram em quatro livros: “Planejamento que marca caminhos”, “A alternância do poder político no Maranhão”, “Crítica à indiferença: política, ciência e educação” e “Ciência e educação como agentes de desenvolvimento”.
Dando continuidade a essas reflexões abordo hoje o problema do ensino de inglês na rede pública. O British Council publicou a pesquisa “O ensino de inglês na educação pública brasileira” apresentando os aspectos institucionais, o contexto escolar, o perfil dos professores e os desafios para o ensino desse idioma.
Uma primeira conclusão importante é que o ensino de inglês não é uma diretriz obrigatória nos documentos que regulam a educação, seja na esfera federal, seja nas esferas estaduai…

OBAMA NO BRASIL II

Acredito que qualquer político em início de carreira deve ser alvo de muitas depreciações, seja porque não lhe reconhecem como tal, seja porque sempre minimizam o trabalho realizado como algo banal ou simplório. Assim imagino a reação ao Obama dos primeiros anos, começando seu agir político nas comunidades, atuando em prol da organização das pessoas para resolverem os problemas mais agudos que lhes afetam.

A incapacidade de reconhecer tem raiz no apagamento do outro, enxergar no outro não um parceiro e igual, mas um mero semovente útil para determinadas tarefas e circunstâncias. Os tempos de mentiras aceleradas pela velocidade dos fluxos de informação constroem biografias precoces e também desumanizam abruptamente. Agradecer é reconhecer, pois não se constrói nada duradouro sem a participação de muitos outros, anônimos ou cavaleiros marginais, à margem, mas cavaleiros. Cada um traz seu tijolo para o edifício da história.

A comparação é um recurso comum para nos posicionarmos sobre q…