Pular para o conteúdo principal

Jhonatan Almada



  • Mestre em Educação pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA);
  • Especialista em Planejamento e Gestão de Políticas Educativas pelo Instituto Internacional de Planejamento da Educação da UNESCO;
  • Especialista em Gestão e Políticas Públicas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV); 
  • Licenciado em História pela Universidade Estadual do Maranhão-Uema.

Atuação profissional

É servidor público federal da Carreira de Técnico de Assuntos Educacionais, lotado na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). 

Membro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Associação Nacional de Política e Administração da Educação (Anpae), Associação Brasileira de Economistas pela Democracia (ABED), Instituto Histórico e Geográfico Maranhense (IHGM), Instituto Histórico e Geográfico de Caxias (IHGC), Academia Caxiense de Letras (ACL), Sócio fundador do Instituto Jackson Lago (IJL), e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas de Políticas Educacionais do Programa de Pós-graduação em Educação da UFMA e da UEMA. 

Exerceu os seguintes cargos e funções:
- Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação
- Reitor do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhao-IEMA
- Secretário-Adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
- Presidente do Conselho Fiscal do Conselho Nacional de Secretários de Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação-CONSECTI
- Chefe de Gabinete do IMESC
- Chefe de Gabinete da Pró-Reitoria de Ensino da UFMA
- Coordenador de Projetos da ONG Escola de Formação de Governantes
- Membro do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social
- Membro do Conselho Curador da Fundação Sousândrade
- Membro do Conselho Deliberativo do SEBRAE
- Membro do Comitê Nacional de Políticas de Educação Profissional e Tecnológica.

Exerceu a docência na rede pública estadual como Professor de História; na Universidade Estadual do Maranhão como Professor da Especialização em Metodologia do Ensino Superior; e na Universidade Federal do Maranhão como Professor da Especialização em Gestão Pública e da Especialização em Educação Integral. 

Publicações

Publicou mais de 20 livros, entre eles "Pelo direito à educação no Brasil", "Planejamento e desenvolvimento do Maranhão", "Maranhão: enigmas, desafios e urgências", "Ignacio Rangel, decifrador do Brasil", "Alternância do poder político no Maranhão" e "Governo Jackson: o legado". As principais publicações estão disponíveis no ISSUU no link https://issuu.com/jhonatanalmada. 

Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Política e Planejamento da Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Política e Planejamento Educacional, Financiamento da Educação, Políticas Públicas de Educação e as relações entre Educação e Desenvolvimento. 

Para o Currículo completo ver Lattes.

Distinções e premiações
  • Indicado para o Prêmio Darcy Ribeiro da Câmara dos Deputados
  • Doutor Honoris Causa em Ciências da Educação pela Emill Brunner University
  • Parceiro da Socioeducação (FUNAC-MA)
  • Diploma de Mérito em Direitos Humanos (ESA/OAB-MA)
  • Diploma de Mérito pelo Centenário da Faculdade de Direito do Maranhão
  • Medalha Dica Ferreira de Parceiro da Juventude (Seejuv)
  • Palmas Universitárias (UFMA)
  • Homenagem da Sociedade de Astronomia do Maranhão (SAMA)
  • Cidadão Municipal de Imperatriz
  • Destaque Agência Promotora de Intercâmbio Internacional no Maranhão (UEMA)
  • Amigo da Ciência (SNCT 2016, Imperatriz)
  • Homenagem Especial (Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da UFMA)
  • Agradecimento Especial do Centro de Educação da UEMA 
  • Agradecimento do Fórum Internacional de Pedagogia-FIPED
  • Prêmio 35 anos da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • Grande Benemérito da Associação Comunitária do Bairro Ponte de Caxias
  • Prêmio Professora Rosa Mochel, Centro de Ensino Menino Jesus de Praga
  • Colaborador Benemérito do Centro de Educação da UEMA
  • Agradecimento da Associação Brasileira de Reitores de Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BANQUE O DURO, MEU CHEFE

BANQUE O DURO , MEU CHEFE ! Por Raimundo Palhano Não deixe o seu lugar. Foi o conselho do venerável Bita do Barão de Guaré ao presidente do Senado, José Sarney, que, ao que parece, está sendo levado extremamente a sério. Quem ousaria desconsiderá-lo? Afinal, não se trata de um simples palpite. Estamos frente à opinião de um sumo sacerdote do Terecô, um mito vivo para o povo de Codó e muitos outros lugares deste imenso Maranhão. Um mago que, além de Ministro de Culto Religioso, foi agraciado pelo próprio Sarney, nos tempos de presidência da República, com o título de Comendador do Brasil, galardão este acessível a um pequenino grupo de brasileiros. Segundo a Época de 18.02.2002, estamos falando do pai de santo mais bem sucedido, respeitado, amado e temido do Maranhão. Com toda certeza o zelador de santo chegou a essa conclusão consultando seus deuses e guias espirituais. Vale recordar que deles já havia recebido a mensagem de que o Senador tem o “corpo fechado”. Ketu,

SOB OS OLHOS DO IDEB 2021

Gosto sempre de rememorar essa história. Oscar Niemeyer foi convidado para visitar a União Soviética e deu sua opinião sobre a arquitetura deles e o fez com sinceridade. Ele disse o seguinte: “nesse contato com a esquerda a gente tinha que ser fraternal, mas dizer a verdade”. Em tempos de campanha política é imperativo ressaltar que como pesquisador da área de educação e livre pensador, no sentido do que dizia Anísio Teixeira, sempre me posicionei e posicionarei sobre temas que são de interesse dos meus estudos e pesquisas, independentemente das questões políticas envolvidas. Ao tratar sobre os resultados do IDEB 2021, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica-IDEB, novamente fui atacado em redes sociais. Devo dizer que isso não tem efeito algum, já experienciei algo similar quando critiquei a educação pública de São Luís na gestão do último prefeito.  Sobre a divulgação dos dados oficiais do IDEB 2021 feita hoje pelo Ministério da Educação/Inep, temos que o IDEB do Ensino M

POR QUE HISTÓRIA É IMPORTANTE?

POR QUE HISTÓRIA É IMPORTANTE?  Pensando no que ocorreu com o Brasil nos últimos 4 anos e na enxurrada de informações destes dias pós-eleições tenho clareza de que HISTÓRIA é cada vez mais fundamental para entender o presente e não nos deixar reféns do momento, vejam o #Enem . O atual Ministro da Educação divulgou os inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio-Enem 2022 com um tom de comemoração em junho. O número de inscritos 2022 aumentou em relação a 2021, bem como, cresceram as isenções. Quando não se tem a perspectiva histórica sobre o Enem, facilmente nos enganamos, até por boa fé em relação às autoridades constituídas. O fato é que número de #jovens que se inscrevem no Enem caiu de forma expressiva, cerca de 35,6% em relação a 2014. E aí? E aí que não há nada para se comemorar. O número de jovens que não estão continuando seus estudos cresceu, a pandemia foi o golpe de misericórdia. A #Universidade deixou de ser um sonho para esses jovens, precisamos estudar HISTÓRIA e não se