Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2020

A ALEGRIA DO SERVIÇO

Tenho vários motivos para agradecer, em primeiro lugar pela solidariedade e homenagens que recebi ao longo desses dias, de tantas pessoas. Sou grato a todos, agradeço o governador Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão, o chefe da Casa Civil Marcelo Tavares e o secretário Felipe Camarão. Agradeço especialmente a equipe do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão-IEMA, funcionários, gestores, professores e estudantes, se sintam abraçados, cada um e cada uma. Sigam firmes, não esmoreçam, levem adiante!

Nossa jornada vem de longe. Começa na colaboração para o primeiro plano de governo em 2014 e a campanha vitoriosa de então. Integrei a equipe do deputado Bira do Pindaré na Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação-SECTI, onde fui Secretário-Adjunto e depois assumi como Secretário titular de 2016 a 2017, meu mote: Ciência Cidadã.

Ali participei da criação do programa Cidadão do Mundo, o primeiro de intercâmbio internacional da história do Gov…

Entrevista para o IIPE-UNESCO

El Programa Regional es un espacio de formación realizado anualmente desde los inicios de IIPE-UNESCO en Latinoamérica al cual han asistido funcionarios y profesionales de diferentes niveles de gobierno, provenientes de los países de América Latina y de países africanos de habla española y portuguesa. En este video, algunos de los últimos participantes del programa opinaron sobre sus experiencias durante la cursada.

DEMOCRACIA E FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO

À convite do Ministério Público participei de Seminário em defesa do FUNDEB e pela sua aprovação no Congresso Nacional. Fiz uma retrospectiva histórica sobre o financiamento da educação no Brasil e apontei três pontos críticos que devem ser considerados no debate: regime de colaboração, referenciais de qualidade e modelo de financiamento.

Os pontos críticos se não enfrentados nos levarão aos problemas recorrentes da economia versus educação e do federalismo fiscal. O fato é que educação continua na categoria de gasto na prática orçamentária e assim é tratada, apesar de toda a mobilização da sociedade civil para que ela seja vista como investimento. É dessa visão as propostas de flexibilidade do orçamento, ou seja, o fim dos percentuais mínimos para a educação e também os contingenciamentos que ocorrem todos os anos.

Márcio Pochmann, ex-presidente do Ipea, apresentou em 2011 um estudo sobre o ciclo econômico do gasto público em educação. Cada 1% do PIB gasto em educação gera efeito mu…

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *