Pular para o conteúdo principal

Educação


Nesta seção destaco alguns trabalhos que desenvolvi junto aos municípios do Maranhão, instituições ou organismos internacionais, especialmente na EDUCAÇÃO BÁSICA atuando como consultor:

  • Gestão do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão-IEMA
    • Implantação de novas unidades
    • Escola Associada à UNESCO
    • Plano de Desenvolvimento Institucional-PDI
    • Intercâmbio internacional (IEMA no Mundo/O Mundo no IEMA)
    • Indicadores educacionais de 0,17% de evasão, 93,5% de frequência escolar, 96,5% de aprovação e 81% de presença das famílias na escola
    • As unidades do IEMA alcançaram notas no Ideb 2019 entre 4,5 e 5,3 superando a média estadual (3,7) e nacional (4,2)
  • Consultoria na implementação do Projeto SELO UNICEF Município Aprovado 2009-2012 na Amazônia Legal Maranhense.
  • Assessoramento ao Pacto "Movimento Popular pelo Direito de Aprender das Crianças e Adolescentes de Barreirinhas".
  • Consultoria para elaboração dos Planos de Carreira e Remuneração do Magistério, conforme a Lei do Piso Salarial Nacional Profissional nos municípios:
    • Governador Nunes Freire
    • Santa Quitéria
    • Penalva
    • São Vicente Ferrer
    • Buriti
    • Alto Alegre do Pindaré
    • Capinzal do Norte
    • Paço do Lumiar
  • Avaliador do Comitê Técnico Regional do Prêmio Itaú-Unicef 2011
  • Avaliador do Prêmio Itaú-Unicef 2013
  • Avaliador do Comitê Técnico Regional do Prêmio Itaú-Unicef 2017
  • Oficina de Planejamento do EducAmazônia 2012-2016, vinculada ao UNICEF.
  • Metodologia de Trabalho para a Oficina de Planejamento do Seminário "Planejando o Direito de Aprender da Criança na Amazônia"
  • Elaboração de subsídios para o Diagnóstico Situacional da Educação Básica nos Estados da Amazônia Legal  


Nesta seção apresento os principais trabalhos como Técnico em Assuntos Educacionais atuando na Pró-Reitoria de Ensino da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) onde cheguei a exercer o cargo de Chefe de Gabinete:



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BANQUE O DURO, MEU CHEFE

BANQUE O DURO , MEU CHEFE ! Por Raimundo Palhano Não deixe o seu lugar. Foi o conselho do venerável Bita do Barão de Guaré ao presidente do Senado, José Sarney, que, ao que parece, está sendo levado extremamente a sério. Quem ousaria desconsiderá-lo? Afinal, não se trata de um simples palpite. Estamos frente à opinião de um sumo sacerdote do Terecô, um mito vivo para o povo de Codó e muitos outros lugares deste imenso Maranhão. Um mago que, além de Ministro de Culto Religioso, foi agraciado pelo próprio Sarney, nos tempos de presidência da República, com o título de Comendador do Brasil, galardão este acessível a um pequenino grupo de brasileiros. Segundo a Época de 18.02.2002, estamos falando do pai de santo mais bem sucedido, respeitado, amado e temido do Maranhão. Com toda certeza o zelador de santo chegou a essa conclusão consultando seus deuses e guias espirituais. Vale recordar que deles já havia recebido a mensagem de que o Senador tem o “corpo fechado”. Ketu,

É POSSÍVEL REABRIR AS ESCOLAS

  É preciso organizar a reabertura das escolas públicas em 2021 com os cuidados sanitários devidos, por outro lado e em paralelo, priorizar a vacinação das equipes escolares (professores, gestores, técnico-administrativos e terceirizados). Não há tempo a perder, estamos entregando uma geração de estudantes para a desigualdade por incompetência e inação. O trabalho de preparação para reabrir as escolas deve ocorrer neste mês de janeiro, que na educação só deve ser férias para os estudantes e professores. As equipes técnicas devem organizar a retomada das aulas ainda no primeiro semestre de 2021 de forma gradual e escalonada. A primeira tarefa é assegurar os insumos e adaptações necessárias, máscaras, álcool em gel, distanciamento e reorganização das salas de aula e turmas. Se pode fazer a retomada presencial escalonada a partir de fevereiro, conforme avançar a vacinação, 30% dos estudantes no primeiro mês, 50% no segundo mês, 75% no terceiro mês até chegar a 100% no quarto mês letivo, e

SUPERAR A ESCOLA QUE NÃO ENSINA

Nesta Semana em que se comemora o Dia do Professor, reitero que precisamos superar a escola que não ensina em São Luís. Os eleitores perdoam e esquecem os problemas que se acumularam ao longo dos anos, tem o coração generoso. Estamos aqui para refrescar a memória da cidadania. A educação pública municipal de São Luís obteve o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica-Ideb 2019 de 5,1 nos anos iniciais do ensino fundamental e 3,9 nos anos finais do ensino fundamental, 22º e 19º lugar entre as capitais. Entre 2007 e 2019, ou seja, 12 anos, São Luís saiu de 4 para 5,1 nos anos iniciais, sem nunca cumprir a meta do Ideb em cinco edições consecutivas. São Luís levou esse mesmo tempo para sair de 3,5 para 3,9 nos anos finais, sem cumprir a meta do Ideb em três edições sucessivas e retrocedendo do 4,1 obtido em 2009. Nesse ritmo, daqui a 12 anos, isto é, em 2032, São Luís alcançará a meta nacional de 6,0 no Ideb, meta que deveria ser atingida em 2021. No que avançamos nas escolas de São Lu