Pular para o conteúdo principal

Ciência, Tecnologia e Inovação

Nesta seção apresento as principais iniciativas de minha gestão como Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação no período de março/2016 a agosto/2017 no Governo Flávio Dino:

  • Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação: conjunto de projetos de lei, decretos e propostas de emenda constitucional instituindo o Sistema, criando o Conselho Estadual da área, a Lei Maranhense de Inovação, o Fundo de Inovação, a Lei de Incentivo à Ciência e a inclusão da Inovação na Constituição Estadual. 
  • Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão-IEMA: implantamos as Unidades Plenas de Axixá, São José de Ribamar, Timon e Coroatá, e Unidades Vocacionais de Bequimão, Codó, Caxias e Ribeiraozinho.
  • Centro de Educação Científica do IEMA: quarto centro do gênero do Brasil e primeiro do Maranhão onde desenvolvemos projeto pedagógico de educação científica para estudantes do ensino fundamental do 6º ao 9º ano. O projeto se vincula à iniciativa do neurocientista Miguel Nicolelis através do Instituto Santos Dumont. 
  • Rede Ciência Maranhão: estruturação de órgãos municipais de Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado do Maranhão com o objetivo de implementar uma Agenda de Municipalização da CT&I e integração desses órgãos com o Sistema Estadual, Universidades e outras entidades e instituições de produção do conhecimento e cultura. 
  • Agenda de Municipalização da Ciência, Tecnologia e Inovação: agenda com nove propostas de programas, projetos e ações a serem desenvolvidos pelos municípios em parceria com o Governo do Estado.
  • Articulação para Integração das Redes de Internet do Nordeste-ARIANO: iniciativa que lancei no Fórum Nordeste do CONSECTI, propondo termo de cooperação técnica para as redes estaduais de internet fossem integradas em um única rede, somando-se ao esforço da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).
  • Luminar - Caravana da Ciência: primeiro e maior programa de popularização da ciência criado no Maranhão com Oficinas e Planetário. As oficinas de Astronomia, Arqueologia/Paleontologia, Matemática, Games, Robótica, Eletricidade Básica e o Planetário móvel são levados para escolas públicas de todo o Maranhão.
  • Programa Pré-Universitário para o vestibular do ITA (PreUNI-ITA): primeiro programa de preparação para o Vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica-ITA, conseguimos que São Luís fosse incluída como local de prova. 
  • Maranet: primeira rede internet gratuita do Governo do Maranhão, levando acesso para locais públicos de grande circulação de pessoas. 
  • Centro Ignacio Rangel de Estudos do Desenvolvimento: centro criado com o objetivo de discutir o desenvolvimento do Brasil e do Maranhão a partir de redes de colaboração em pesquisa e atração de pesquisadores fixados mediante bolsas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão-FAPEMA.
  • Institutos Estaduais de Ciência, Tecnologia e Inovação (IECTs): redes de pesquisadores associados a empresas para a solução de problemas que possam gerar inovação. Criamos o de Economia Criativa, Energias Oceânicas e Biotecnologia. 
  • Rede de Assessorias de Assuntos Internacionais das Instituições de Ensino e Pesquisa-Reinter: rede que reúne as assessorias das instituições, realiza intercâmbio de informações e compartilha convênios de cooperação internacional.
  • Biblioteca Básica Maranhense-BBM: enciclopédia sobre o Maranhão que reunirá os principais livros e autores que contribuíram para a interpretação de nossa realidade. 
  • Guia de Centros e Museus de Ciência do Maranhão: primeiro guia do gênero que reuni dados sobre os principais centros e museus que tratam de popularização e difusão da ciência em nosso estado. 
  • Estado da Ciência no Maranhão: documento que reuni informações sobre os investimentos federais e estaduais em Ciência no Maranhão, bem como, mapeia a distribuição dos pesquisadores por mesorregião e área do conhecimento. 
  • Restauração dos Códices do Senado da Câmara de Alcântara, documentos do século XVII e XVIII.
  • Prêmio Estadual Construindo a Igualdade de Gênero: premiação que reconhece trabalhos acadêmicos de graduadas, mestrandas e lideranças na defesa da igualdade de gênero.  
  • Medalha Renato Archer: distingue pesquisadores e instituições que contribuíram para a implementação da política estadual de ciência, tecnologia e inovação.
Uma síntese das realizações pode ser encontrada na Revista Maranhão Ciência através do link https://issuu.com/jhonatanalmada/docs/interativo_revmacnc.pdf.


Comentários

  1. Valeu, professor, as informações do Blog estão ajudando na construção do artigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

BANQUE O DURO, MEU CHEFE

BANQUE O DURO , MEU CHEFE ! Por Raimundo Palhano Não deixe o seu lugar. Foi o conselho do venerável Bita do Barão de Guaré ao presidente do Senado, José Sarney, que, ao que parece, está sendo levado extremamente a sério. Quem ousaria desconsiderá-lo? Afinal, não se trata de um simples palpite. Estamos frente à opinião de um sumo sacerdote do Terecô, um mito vivo para o povo de Codó e muitos outros lugares deste imenso Maranhão. Um mago que, além de Ministro de Culto Religioso, foi agraciado pelo próprio Sarney, nos tempos de presidência da República, com o título de Comendador do Brasil, galardão este acessível a um pequenino grupo de brasileiros. Segundo a Época de 18.02.2002, estamos falando do pai de santo mais bem sucedido, respeitado, amado e temido do Maranhão. Com toda certeza o zelador de santo chegou a essa conclusão consultando seus deuses e guias espirituais. Vale recordar que deles já havia recebido a mensagem de que o Senador tem o “corpo fechado”. Ketu,

É POSSÍVEL REABRIR AS ESCOLAS

  É preciso organizar a reabertura das escolas públicas em 2021 com os cuidados sanitários devidos, por outro lado e em paralelo, priorizar a vacinação das equipes escolares (professores, gestores, técnico-administrativos e terceirizados). Não há tempo a perder, estamos entregando uma geração de estudantes para a desigualdade por incompetência e inação. O trabalho de preparação para reabrir as escolas deve ocorrer neste mês de janeiro, que na educação só deve ser férias para os estudantes e professores. As equipes técnicas devem organizar a retomada das aulas ainda no primeiro semestre de 2021 de forma gradual e escalonada. A primeira tarefa é assegurar os insumos e adaptações necessárias, máscaras, álcool em gel, distanciamento e reorganização das salas de aula e turmas. Se pode fazer a retomada presencial escalonada a partir de fevereiro, conforme avançar a vacinação, 30% dos estudantes no primeiro mês, 50% no segundo mês, 75% no terceiro mês até chegar a 100% no quarto mês letivo, e

SUPERAR A ESCOLA QUE NÃO ENSINA

Nesta Semana em que se comemora o Dia do Professor, reitero que precisamos superar a escola que não ensina em São Luís. Os eleitores perdoam e esquecem os problemas que se acumularam ao longo dos anos, tem o coração generoso. Estamos aqui para refrescar a memória da cidadania. A educação pública municipal de São Luís obteve o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica-Ideb 2019 de 5,1 nos anos iniciais do ensino fundamental e 3,9 nos anos finais do ensino fundamental, 22º e 19º lugar entre as capitais. Entre 2007 e 2019, ou seja, 12 anos, São Luís saiu de 4 para 5,1 nos anos iniciais, sem nunca cumprir a meta do Ideb em cinco edições consecutivas. São Luís levou esse mesmo tempo para sair de 3,5 para 3,9 nos anos finais, sem cumprir a meta do Ideb em três edições sucessivas e retrocedendo do 4,1 obtido em 2009. Nesse ritmo, daqui a 12 anos, isto é, em 2032, São Luís alcançará a meta nacional de 6,0 no Ideb, meta que deveria ser atingida em 2021. No que avançamos nas escolas de São Lu