Pular para o conteúdo principal

Ciência, Tecnologia e Inovação

Nesta seção apresento as principais iniciativas de minha gestão como Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação no período de março/2016 a agosto/2017 no Governo Flávio Dino:

  • Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação: conjunto de projetos de lei, decretos e propostas de emenda constitucional instituindo o Sistema, criando o Conselho Estadual da área, a Lei Maranhense de Inovação, o Fundo de Inovação, a Lei de Incentivo à Ciência e a inclusão da Inovação na Constituição Estadual. 
  • Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão-IEMA: implantamos as Unidades Plenas de Axixá, São José de Ribamar, Timon e Coroatá, e Unidades Vocacionais de Bequimão, Codó, Caxias e Ribeiraozinho.
  • Centro de Educação Científica do IEMA: quarto centro do gênero do Brasil e primeiro do Maranhão onde desenvolvemos projeto pedagógico de educação científica para estudantes do ensino fundamental do 6º ao 9º ano. O projeto se vincula à iniciativa do neurocientista Miguel Nicolelis através do Instituto Santos Dumont. 
  • Rede Ciência Maranhão: estruturação de órgãos municipais de Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado do Maranhão com o objetivo de implementar uma Agenda de Municipalização da CT&I e integração desses órgãos com o Sistema Estadual, Universidades e outras entidades e instituições de produção do conhecimento e cultura. 
  • Agenda de Municipalização da Ciência, Tecnologia e Inovação: agenda com nove propostas de programas, projetos e ações a serem desenvolvidos pelos municípios em parceria com o Governo do Estado.
  • Articulação para Integração das Redes de Internet do Nordeste-ARIANO: iniciativa que lancei no Fórum Nordeste do CONSECTI, propondo termo de cooperação técnica para as redes estaduais de internet fossem integradas em um única rede, somando-se ao esforço da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).
  • Luminar - Caravana da Ciência: primeiro e maior programa de popularização da ciência criado no Maranhão com Oficinas e Planetário. As oficinas de Astronomia, Arqueologia/Paleontologia, Matemática, Games, Robótica, Eletricidade Básica e o Planetário móvel são levados para escolas públicas de todo o Maranhão.
  • Programa Pré-Universitário para o vestibular do ITA (PreUNI-ITA): primeiro programa de preparação para o Vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica-ITA, conseguimos que São Luís fosse incluída como local de prova. 
  • Maranet: primeira rede internet gratuita do Governo do Maranhão, levando acesso para locais públicos de grande circulação de pessoas. 
  • Centro Ignacio Rangel de Estudos do Desenvolvimento: centro criado com o objetivo de discutir o desenvolvimento do Brasil e do Maranhão a partir de redes de colaboração em pesquisa e atração de pesquisadores fixados mediante bolsas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão-FAPEMA.
  • Institutos Estaduais de Ciência, Tecnologia e Inovação (IECTs): redes de pesquisadores associados a empresas para a solução de problemas que possam gerar inovação. Criamos o de Economia Criativa, Energias Oceânicas e Biotecnologia. 
  • Rede de Assessorias de Assuntos Internacionais das Instituições de Ensino e Pesquisa-Reinter: rede que reúne as assessorias das instituições, realiza intercâmbio de informações e compartilha convênios de cooperação internacional.
  • Biblioteca Básica Maranhense-BBM: enciclopédia sobre o Maranhão que reunirá os principais livros e autores que contribuíram para a interpretação de nossa realidade. 
  • Guia de Centros e Museus de Ciência do Maranhão: primeiro guia do gênero que reuni dados sobre os principais centros e museus que tratam de popularização e difusão da ciência em nosso estado. 
  • Estado da Ciência no Maranhão: documento que reuni informações sobre os investimentos federais e estaduais em Ciência no Maranhão, bem como, mapeia a distribuição dos pesquisadores por mesorregião e área do conhecimento. 
  • Restauração dos Códices do Senado da Câmara de Alcântara, documentos do século XVII e XVIII.
  • Prêmio Estadual Construindo a Igualdade de Gênero: premiação que reconhece trabalhos acadêmicos de graduadas, mestrandas e lideranças na defesa da igualdade de gênero.  
  • Medalha Renato Archer: distingue pesquisadores e instituições que contribuíram para a implementação da política estadual de ciência, tecnologia e inovação.
Uma síntese das realizações pode ser encontrada na Revista Maranhão Ciência através do link https://issuu.com/jhonatanalmada/docs/interativo_revmacnc.pdf.


Comentários

  1. Valeu, professor, as informações do Blog estão ajudando na construção do artigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

BANQUE O DURO, MEU CHEFE

BANQUE O DURO , MEU CHEFE ! Por Raimundo Palhano Não deixe o seu lugar. Foi o conselho do venerável Bita do Barão de Guaré ao presidente do Senado, José Sarney, que, ao que parece, está sendo levado extremamente a sério. Quem ousaria desconsiderá-lo? Afinal, não se trata de um simples palpite. Estamos frente à opinião de um sumo sacerdote do Terecô, um mito vivo para o povo de Codó e muitos outros lugares deste imenso Maranhão. Um mago que, além de Ministro de Culto Religioso, foi agraciado pelo próprio Sarney, nos tempos de presidência da República, com o título de Comendador do Brasil, galardão este acessível a um pequenino grupo de brasileiros. Segundo a Época de 18.02.2002, estamos falando do pai de santo mais bem sucedido, respeitado, amado e temido do Maranhão. Com toda certeza o zelador de santo chegou a essa conclusão consultando seus deuses e guias espirituais. Vale recordar que deles já havia recebido a mensagem de que o Senador tem o “corpo fechado”. Ketu,

É POSSÍVEL REABRIR AS ESCOLAS

  É preciso organizar a reabertura das escolas públicas em 2021 com os cuidados sanitários devidos, por outro lado e em paralelo, priorizar a vacinação das equipes escolares (professores, gestores, técnico-administrativos e terceirizados). Não há tempo a perder, estamos entregando uma geração de estudantes para a desigualdade por incompetência e inação. O trabalho de preparação para reabrir as escolas deve ocorrer neste mês de janeiro, que na educação só deve ser férias para os estudantes e professores. As equipes técnicas devem organizar a retomada das aulas ainda no primeiro semestre de 2021 de forma gradual e escalonada. A primeira tarefa é assegurar os insumos e adaptações necessárias, máscaras, álcool em gel, distanciamento e reorganização das salas de aula e turmas. Se pode fazer a retomada presencial escalonada a partir de fevereiro, conforme avançar a vacinação, 30% dos estudantes no primeiro mês, 50% no segundo mês, 75% no terceiro mês até chegar a 100% no quarto mês letivo, e

IMPACTO DAS DESIGUALDADES NA EDUCAÇÃO

O mundo vive algo inédito na história recente, a suspensão das aulas alcançou 191 países, 1,575 bilhão de estudantes, isso significa 91,3% da população estudantil. O período de quarentena requerido para contribuir com o enfrentamento do coronavirus trouxe desafios enormes para os sistemas educacionais e para as famílias, ambos despreparados para a modalidade de educação a distância ou remota. Em casa, temos alternado entre as tarefas domésticas e as tarefas escolares dos filhos pequenos. É muito claro para mim que não podemos substituir os professores da educação infantil e do ensino fundamental, menos ainda a instituição escolar. As instituições escolares, por sua vez, precisam moderar os conteúdos, não se trata de ensinarmos no lugar dos professores, mas de auxiliarmos nas atividades adequadas ao momento. Jaime Saavedra, Diretor Global de Educação do Banco Mundial enfatiza que tal suspensão de aulas nunca ocorreu em nível global e chama nossa atenção para o fato de que só 20 a 30% d