Pular para o conteúdo principal

Livro Coletanea Sabor & Identidade

Campus Alcântara: jovens pesquisadores lançam coletânea sobre sabores e identidades da região

Por Romulo Gomes Qui, 07 de Abril de 2011 12:45

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

capa_sabor_identidadeEstudantes do curso superior em Gestão de Turismo, do Campus Alcântara, sairam em busca dos hábitos alimentares das pessoas do município. Entre comidas e bebidas mais apreciadas na região, encontraram elementos que constituem a identidade cultural dos alcantarenses. O resultado da pesquisa foi reunido na coletânea "Sabor e Identidade: o lugar, o prato, sua poesia", lançada na última terça-feira (05), no Núcleo Profissionalizante em Turismo e Hotelaria.

Coordenada pelos professores Augusto Ângelo Nascimento (Língua Portuguesa), Luísa Belo Cutrim Marques (Alimentos e Bebidas), em colaboração da professora Liziane Mesquita (Gestão e Empreendedorismo), a pesquisa enfocou desde os ingredientes escolhidos, os modos de preparo até a meneira de servir. Os alunos puderam associar a identidade culinária ao Turismo Gastronômico.

 

O historiador e mestrando em Educação, Jhonatan Uelson, em parafrase da coletânea, disse que essa publicação representa um trabalho artesanal, cuidadoso e artístico, cuja materialização preserva o conhecimento popular da culinária maranhense, com olhos e paladares.

 

A coletânea é indicada também por Rossini Corrêa, Membro da Academia Brasiliense de Letras (ABRL) e Pesquisador visitante do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e cartográficos (IMESC). Segundo ele, o livro-prato "trata-se de um diálogo com os sentidos, repleto de cheiro e de sabores, composto de memórias e de convites, sempre perpassando pela dimensão escultural e pictórica, constituindo um testemunho substancioso da cultura maranhense, naquilo que possui de vitória do particular e do universal ofício humano de sobreviver, ao conquistar a capacidade de transformar a satisfação da necessidade em obra de arte a transbordar deslumbrantes contentamentos estéticos".

 

Na literatura maranhense, Graça Aranha descreveu as comilanças nas férias na Maioba; Arthur Azevedo cantou em seus versos o arroz de cuxá; Gonçalves Dias exaltou sonhos e banquetes implicados em cada receita maranhense. "Os alunos do Curso Superior em Gestão de Turismo nos deixam com água na boca e com o ancestral gosto de quero mais ao apresentarem a poesia da culinária maranhense, nessa deliciosa coletânea", ressaltou Augusto Nascimento.

http://www.ifma.edu.br/index.php/reitoria/noticais/75-noticias-estaticas/2450-campus-alcantara-jovens-pesquisadores-lancam-coletanea-sobre-sabores-e-identidades-da-regiao

Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas deste blog

Neiva Moreira, semeador das rebeldias

PORQUE ATACAM O PROGRAMA ESCOLA DIGNA?

Jhonatan Almada, Reitor do IEMA e ex-Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação

As crianças do Povoado Peritoró dos Pretos não podem estudar o sistema solar como as crianças das escolas particulares da capital?
O problema educacional brasileiro, ao contrário do que muitos afirmam não se reduz à qualidade do ensino. Temos problemas ligados ao acesso (ausência de vagas em creche, pré-escola e no ensino médio), a permanência (evasão no ensino fundamental e ensino médio), ao aprendizado (baixa proficiência de português, matemática e ciências) e ao sucesso escolar (poucos concluem e progridem entre as etapas). Esse é um resumo da situação brasileira que se agrava ou se repete nos estados e municípios.
Todos os anos os sistemas federal, estaduais e municipais de ensino investem bilhões de reais em salários, equipamentos e formações. É possível questionar o monitoramento dos resultados e da qualidade desses investimentos, mas não o fato deles acontecerem. Os principais diferenciais do governo…

LULA E A ESPERANÇA APRISIONADA

Jhonatan Almada, Reitor do IEMA e ex-Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovaçao
Lembro o distante ano de 1994 da campanha Lula Lá. Arrepiante jingle que não se esquece. Foi em 2003 que essa música virou governo e um mar de gente nunca antes visto ocupou o Palácio do Planalto, 2003-2010 foi um período de prosperidade, crescimento e inclusão social para o Brasil.
Cena um. Lula nos braços do povo. Cena dois. Lula tenta se entregar voluntariamente à Polícia Federal para cumprir sua condenação. Cena três. O povo impede a saída do carro com Lula. Cena quatro. Após horas de resistência cívica e negociação, Lula sai a pés do Sindicato dos Metalúrgicos e se entrega. A força popular de Lula elevou sua estatura ante o arbítrio dos pequenos tiranetes de Curitiba.
Li “A verdade vencerá”, livro com entrevista antológica de Luís Inácio Lula da Silva, registra seu legado e ao mesmo tempo suas propostas caso pudesse exercer outro mandato de Presidente da República. Lula enfrenta novo teste de fogo da…