Pular para o conteúdo principal

Livro Coletanea Sabor & Identidade

Campus Alcântara: jovens pesquisadores lançam coletânea sobre sabores e identidades da região

Por Romulo Gomes Qui, 07 de Abril de 2011 12:45

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

capa_sabor_identidadeEstudantes do curso superior em Gestão de Turismo, do Campus Alcântara, sairam em busca dos hábitos alimentares das pessoas do município. Entre comidas e bebidas mais apreciadas na região, encontraram elementos que constituem a identidade cultural dos alcantarenses. O resultado da pesquisa foi reunido na coletânea "Sabor e Identidade: o lugar, o prato, sua poesia", lançada na última terça-feira (05), no Núcleo Profissionalizante em Turismo e Hotelaria.

Coordenada pelos professores Augusto Ângelo Nascimento (Língua Portuguesa), Luísa Belo Cutrim Marques (Alimentos e Bebidas), em colaboração da professora Liziane Mesquita (Gestão e Empreendedorismo), a pesquisa enfocou desde os ingredientes escolhidos, os modos de preparo até a meneira de servir. Os alunos puderam associar a identidade culinária ao Turismo Gastronômico.

 

O historiador e mestrando em Educação, Jhonatan Uelson, em parafrase da coletânea, disse que essa publicação representa um trabalho artesanal, cuidadoso e artístico, cuja materialização preserva o conhecimento popular da culinária maranhense, com olhos e paladares.

 

A coletânea é indicada também por Rossini Corrêa, Membro da Academia Brasiliense de Letras (ABRL) e Pesquisador visitante do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e cartográficos (IMESC). Segundo ele, o livro-prato "trata-se de um diálogo com os sentidos, repleto de cheiro e de sabores, composto de memórias e de convites, sempre perpassando pela dimensão escultural e pictórica, constituindo um testemunho substancioso da cultura maranhense, naquilo que possui de vitória do particular e do universal ofício humano de sobreviver, ao conquistar a capacidade de transformar a satisfação da necessidade em obra de arte a transbordar deslumbrantes contentamentos estéticos".

 

Na literatura maranhense, Graça Aranha descreveu as comilanças nas férias na Maioba; Arthur Azevedo cantou em seus versos o arroz de cuxá; Gonçalves Dias exaltou sonhos e banquetes implicados em cada receita maranhense. "Os alunos do Curso Superior em Gestão de Turismo nos deixam com água na boca e com o ancestral gosto de quero mais ao apresentarem a poesia da culinária maranhense, nessa deliciosa coletânea", ressaltou Augusto Nascimento.

http://www.ifma.edu.br/index.php/reitoria/noticais/75-noticias-estaticas/2450-campus-alcantara-jovens-pesquisadores-lancam-coletanea-sobre-sabores-e-identidades-da-regiao

Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas deste blog

MIL DIAS DO GOVERNO FLÁVIO DINO

O Governo Flávio Dino completou mil dias de efetivo exercício nesta semana. Quem está imerso no enfrentamento dos grandes problemas do Maranhão sabe do significado deste número. O semióforo dos mil dias oportuniza fecunda reflexão sobre o que tem sido feito pelo Governo do Maranhão em conjuntura adversa e drástica do Brasil.

Quando assumiu o governo, Flávio Dino decidiu imprimir ritmo de campanha na ação do Poder Executivo acostumado a formas tradicionais de agir ou paralisado pelos tecnicalismos vazios. Podemos resumir isso em uma frase: o governador que trabalha mais de 12 horas por dia e atravessa madrugadas no encalço de suas metas e dos responsáveis por elas. Nunca teci elogios sem fundamento. Não se pode perder tempo e este espírito se apoderou dos que se imbuíram do exemplo e procuraram imitá-lo no limite de suas capacidades individuais e condições disponíveis.

Não foi um passeio chegar aos mil dias com o conjunto de obras e serviços entregues pelo Governo. A brutal escasse…