segunda-feira, 2 de abril de 2012

Concurso Marca do Instituto Jackson Lago

REGULAMENTO DO CONCURSO DE ELABORAÇÃO DA LOGOMARCA E IDENTIDADE VISUAL DO INSTITUTO JACKSON LAGO (IJL)

O Instituto Jackson Lago (IJL), por meio deste concurso, estimula a participação pública e democrática no processo de sua construção e afirmação social.

1 OBJETIVO

1.1 Este regulamento tem por objetivo estabelecer normas e parâmetros do concurso para elaboração da logomarca e identidade visual do Instituto Jackson Lago (IJL).

2 ORGANIZAÇÃO

2.1 Este concurso é organizado pelo Instituto Jackson Lago (IJL).

3 PARTICIPAÇÃO

3.1 A participação no concurso é pública, aberta para pessoas físicas e jurídicas, permitindo-se a apresentação de até 3 trabalhos por um mesmo participante.

4 PROPOSTAS DE TRABALHO

4.1 As propostas de trabalho devem atender os seguintes requisitos:
• Ser inédita e não ter participado de nenhum outro concurso ou evento similar;
• Apresentada em papel A4 no sentido vertical;
• Arquivo da marca em CDR (Corel Draw) ou SVG (Scalable Vectorial Graphics), gravado em CD ou DVD;
• Manual de Aplicação da marca, no formato PDF, com no máximo 15 (quinze) páginas, considerando a utilização da marca em mídia impressa e eletrônica;

4.2 As propostas de trabalho devem ser apresentadas em duas folhas de papel A4, sendo:
• 1ª folha: Marca;
• 2ª folha: Memorial Descritivo com no máximo 30 (trinta) linhas: texto explicativo da marca, justificando a aplicação das cores, formas e conceito representado.

4.3 As propostas de trabalho deverão considerar na identificação da marca, os seguintes elementos:
• Conceito;
• Legibilidade;
• Contemporaneidade.

5 ENTREGA DAS PROPOSTAS DE TRABALHO

5.1 A inscrição dar-se-á com o envio das Propostas por carta a partir do dia 04 de abril de 2012 até o dia 04 de maio de 2012.

5.2 As propostas deverão ser remetidas por carta registrada, via correios, para o endereço Edifício Yagua, Apto. 501, Avenida dos Holandeses, nº 2000, Bairro Ponta D’Areia, CEP 65077-357 São Luís-MA, em nome de Clay Lago/Instituto Jackson Lago.

5.3 A inscrição será individual.

5.4 O envelope de encaminhamento da proposta de trabalho deverá conter os seguintes dados:
A) Identificação
• se pessoa física: nome completo, RG, CPF, dados bancários, endereço, telefone e e-mail;
• se pessoa jurídica: razão social, CNPJ, dados bancários, endereço, telefone e email.
B) Proposta de trabalho completa, conforme especificações do item 4.

5.5 A incompletude ou incorreção dos dados solicitados implicará na exclusão da proposta.

5.6 Não serão aceitas propostas que desrespeitem a forma e o prazo determinado.

5.7 Não haverá devolução de proposta inscrita.

7 COMISSÃO JULGADORA

7.1 A comissão julgadora será constituída por 05 (cinco) membros, indicados pela Presidente do Instituto Jackson Lago (IJL).

7.2 A Comissão terá até o dia 18 de maio de 2012 para realizar o julgamento, indicar o vencedor e divulgar o resultado por intermédio de Ata de Julgamento.

7.3 A Comissão não aceitará qualquer proposta que não atenda este regulamento.

7.4 À Comissão é reservado o direito de não premiar nenhuma das propostas apresentadas.

7.5 A Comissão deverá emitir um parecer sobre cada proposta apresentada e parecer específico sobre a proposta premiada.

7.6 A decisão da Comissão será final e inapelável, salvo em casos de plágio comprovado.

8 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

8.1 Os critérios, pesos e notas para avaliação das propostas são os constantes na tabela abaixo:

Critério Peso Nota
Conceito 3 0-5
Contemporaneidade 2
Legibilidade 1

9 PREMIAÇÃO

9.1 Serão conferidos, como prêmio, ao:
• 1º lugar, a importância de R$ 1.600,00 (mil e seiscentos reais);
• 2º lugar, a importância de R$ 800,00 (oitocentos reais);
• 3º lugar, a importância de R$ 600,00 (seiscentos reais).

9.2 O prêmio será pago, em cheque nominal ou depósito em conta à proposta vencedora em até 30 (trinta) dias após a divulgação do veredicto da Comissão em evento público.

10 DIREITOS AUTORAIS

10.1 A Proposta vencedora será de propriedade do Instituto Jackson Lago (IJL) que terá o direito de executá-la ou não, em sua totalidade ou em parte, face às necessidades institucionais.

10.2 Fica assegurado a(o) autor(a) da proposta, o direito de mencionar, sempre que necessário, a autoria da marca, para fins de divulgação ou comprovação de capacidade técnica.

10.3 Fica assegurada ao Instituto Jackson Lago (IJL) o direito de fazer alterações na marca vencedora no caso da necessidade de sua aplicação.

10.4 A participação, neste concurso, importa total concordância com os termos deste regulamento, tanto da parte dos competidores como da Comissão, e o participante renuncia a quaisquer outros direitos eventualmente invocados.

10.5 Fica estabelecida com o(a) vencedor(a), autor(a) da proposta vencedora, a assinatura de um Termo de Cessão dos Direitos Autorais para uso pleno da marca pelo IJL.

10.6 Fica eleito o Foro da Cidade de São Luís-MA para dirimir quaisquer demandas judiciais decorrentes deste concurso.

Jackson, Memória e Vida

JACKSON, MEMÓRIA E VIDA

Talvez o tempo sempre traga consigo alguns ensinamentos cuja tradução não seja permitida à primeira vista ou contato com os participantes desta breve aventura humana, extrapolando mesmo os limites da própria existência. A história que as pessoas vão tecendo junto com as outras dignificam (ou não) suas passagens pela estação terrena, a partir das obras e ações que perpetuam a nossa espécie, em diferentes épocas e partes do mundo.

Aqui no Maranhão, ao arrepio das biografias mais degradantes e depravadas política e moralmente, alguns personagens marcaram sua passagem pela história do nosso estado, não pelos caminhos fáceis do conformismo e da aliança com os poderosos de sempre, porém pelas lições de humanismo e compromisso que tiveram com a construção de uma sociedade mais justa, solidária e livre dos mandos e desmandos coronelistas e oligárquicos que de há muito campeiam e infelicitam nossas vidas.

As páginas da existência das pessoas que compõem este último grupo, para o bem da humanidade e sem enveredar pelo nefasto culto da personalidade, precisam ser compartilhadas com o máximo de indivíduos e instituições democráticas para que as gerações presentes e futuras possam fazer uma interpretação crítica dos atos e fatos produzidos por estas personagens, que contribuiram, cada qual ao seu modo, para a melhoria da qualidade de vida do povo maranhense.

A memória é algo que carrega consigo uma grande carga de simbologia ideológica, portanto, embora possa adquirir contornos de unanimidade por alguns biógrafos, jamais será neutra. Museus e instituições de estudos e pesquisas, em todo o planeta, se debruçam em esforços diversificados para interpretar, com a devida fidelidade, as histórias dos seres e das coisas dentro dos contextos em que estas aconteceram.

Nesta próxima quarta-feira, 04 de abril, no auditório da OAB/MA (Calhau), a partir das 19 horas, será realizada a cerimônia de fundação do Instituto Jackson Lago. Esta data carrega consigo uma simbologia política e histórica de grande significado para todos nós maranhenses, pois neste mesmo dia, há exatamente um ano, falecia o Governador Jackson Lago, figura humanista emblemática, que dá nome ao instituto, cuja passagem pelo cenário político e administrativo do Maranhão e do Brasil continuará contribuindo com a construção e reconstrução da verdadeira história social do nosso estado.

Como já escrevi em outro artigo nesta coluna, o Instituto Jackson Lago nasce desligado de vinculações político-partidárias, e tem como principal objetivo incentivar e promover os estudos e pesquisas sobre a realidade social, política, econômica, ambiental e cultural do Maranhão, a partir da afirmação da dignidade da pessoa humana e do reconhecimento dos seus respectivos direitos, subsidiando movimentos sociais e praticando o intercâmbio com outras instituições acadêmicas e populares afins.

O Instituto Jackson Lago também será responsável pela preservação do acervo do seu patrono, por meio da guarda de documentos produzidos em vários suportes de mídia e dos registros da memória coletiva acumulada, que retratam sua participação política em diferentes etapas de luta e resistência do povo brasileiro pela democratização do País e do Estado do Maranhão.

Jackson Lago (1934-2011) foi Governador do Maranhão, Prefeito de São Luís por três mandatos, Deputado Estadual, Médico, fundador do PDT e, acima de tudo, um militante das causas humanistas e libertárias, como são exemplos: a luta pela anistia aos presos e exilados políticos, a campanha das Diretas Já e o combate à oligarquia mais longeva de que se tem notícia instalada em uma unidade da República Federativa do Brasil.

Da programação prevista para a fundação do Instituto, nesta 4ª feira, 04 de abril, constam, pela ordem:

19h00 – Posse da Diretoria e Coordenadores do Instituto;

19h15 – Apresentação do documentário “Jackson Lago – Fios da História”;

19h30 – Lançamento do edital de concurso público para escolha da marca do Instituto; e

19h35 – “Diálogos Jackson Lago” 1ª edição inaugurando as atividades do Instituto, com palestra do historiador Marco Antonio Villa, pesquisador e professor da Universidade Federal de São Carlos.

O convite se estende a todos aqueles que acreditam e continuam dedicando seus esforços para a construção de um Maranhão JUSTO, LIVRE e SOLIDÁRIO, onde a dignidade da pessoa humana possa prevalecer como prioridade pública de toda e qualquer administração.

À memória deste ilustre maranhense, nossas sinceras e legítimas homenagens!


Joazinho Ribeiro, poeta/compositor.

domingo, 1 de abril de 2012

Instituto Jackson Lago: somando forças

O Instituto Jackson Lago nasce como uma instituição suprapartidária, ou seja, busca desenvolver um diálogo aberto e franco com as principais tendências políticas existentes, sem renunciar a um posicionamento próprio e claro em favor da democracia, dos valores democráticos, da efetiva alternância do poder político e do desenvolvimento justo e solidário de todos e cada um.

Não será uma casa de adoração ou de mitificação da vida pública de Jackson Lago (1934-2011), o qual certamente nunca aprovou a perpetuação no poder e a criação de ídolos de bronze. A tarefa fundamental é preservar a memória, sem vilipendiá-la, depredá-la ou falsificá-la. Paralelamente, deverá permitir seu estudo e releitura permanentes, influir na elaboração de políticas públicas, agir no espaço público por intermédio de estudos, pesquisas e debates sintonizados com as demandas, as questões e os temas emergentes e relevantes, conjunturais e estruturais. Não podemos, não pretendemos e não seremos um memorial de pedra abandonado, uma casa fechada com quadros empoeirados ou um mausoléu que desperte a execração pública.

A inserção orgânica na sociedade exigirá a somatória de forças do povo, dos simpatizantes, dos colaboradores, de grupos, classes e movimentos sociais, bem como, de instituições públicas e privadas. Essa composição se reflete na equipe dirigente constituída por diferentes gerações com o amálgama progressista e democrático que lhes confere unicidade.

O primeiro desafio posto ao Instituto Jackson Lago no campo das condições objetivas é a aquisição de uma sede própria e a garantia de sua sustentabilidade financeira. Esse é um esforço inicial indispensável para conferir concretude física à instituição, bem como, criar um espaço de referência para o desenvolvimento de suas atividades. Esforço esse para o qual todos e todas estão convidados a colaborar na medida de suas possibilidades.

O segundo desafio no campo das condições subjetivas é instituir um programa regular e permanente de eventos e atividades que conquistem o respeito, a aprovação e a participação da sociedade. Isso será materializado no quadriênio 2012-2016 do Instituto Jackson Lago, inaugurado com seu lançamento oficial dia 4 de abril de 2012, com a realização da primeira série de eventos, constando: a posse da Diretoria, o concurso público para escolha da identidade visual do Instituto e a primeira edição dos “Diálogos Jackson Lago”.

Os “Diálogos Jackson Lago” são uma mesa de diálogo cujo objetivo é contribuir com o desenvolvimento e a consolidação democrática no Maranhão, no Brasil e no mundo. A cada edição um palestrante com expressividade local, nacional ou internacional irá desenvolver um tema. Após a exposição, sob a coordenação de um mediador, segue-se o diálogo com o público, por intermédio de perguntas selecionadas em sorteio. Entre os resultados esperados estão: a realização de seis eventos por ano, a publicação de cadernos referentes aos diálogos, a contribuição para o avanço das discussões sobre o tema, o fortalecimento da esfera pública e a democratização da informação e do conhecimento na mídia televisiva, impressa e digital.

O historiador Marco Antonio Villa será o palestrante inaugurador dos “Diálogos Jackson Lago”. Ele é professor e pesquisador da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), intelectual de destaque nacional com inúmeras pesquisas publicadas e inserção regular na esfera pública como articulista de jornais de circulação nacional, comentarista requisitado em programas de televisão e agora, membro do Conselho Consultivo do Instituto Jackson Lago. Esse diálogo contribuirá para desemaranharmos a situação da democracia no Brasil e no Maranhão, somando forças para a superação de seus impasses e desafios. Nossos corações estão dispostos a batalha, como poetizava Pablo Neruda.

Por Jhonatan Almada, historiador, primeiro secretário do Instituto Jackson Lago, jhonatanalmada@gmail.com

Translate

Minha lista de blogs